Sobrecarregada e grávida de novo

Sobrecarregada e grávida de novo

5 dicas para si

  • Ficar novamente grávida pode ser uma ocasião de alegria, mas também pode trazer receios por causa do excesso de responsabilidades.
  • Este é um bom momento para analisar de perto a sua situação e ganhar consciência daquilo que já a sobrecarrega ou pode vir a sobrecarregar. 
  • Deixamos-lhe 5 dicas concretas que a podem ajudar a respirar fundo. Além disso pode, a qualquer altura, contactar as nossas counsellors para apoio individual.

Sugestão: ⚖️ "Aborto: sim ou não?" – Faça o Teste do Aborto

 

O que pode fazer agora - 5 dicas


"Grávida outra vez: como é suposto conseguir gerir isto tudo?" – Neste momento, pode estar a fazer esta pergunta a si própria. Talvez as dicas que apresentamos abaixo possam dar-lhe um pouco de "espaço para respirar", ajudando-a a olhar para a situação através de novas perspetivas.

Mesmo uma pequena mudança na sua rotina diária pode ter um efeito positivo sobre a situação geral.

 

Dica #1: Procure apoio emocional

Rodear-se de pessoas que lhe dêem apoio emocional pode ser muito útil. Pessoas com quem não se sente vergonha de dizer abertamente coisas como: "Neste momento, não me consigo sentir feliz com a gravidez" ou "Estou a ponderar seriamente fazer um aborto".

Muitas mulheres encontram este apoio emocional nos amigos e familiares. Outras descobrem-no partilhando o que vivem com mulheres que passaram por situações parecidas. Talvez já lhe tenha ocorrido alguém a quem se possa confiar?

ℹ️ Quanto menos clara for para si a decisão a tomar, mais extenuantes se podem tornar, por vezes, os conselhos das pessoas mais próximas. A família pode sentir-se alarmada se não houver uma decisão rápida à vista e, consequentemente, os conselhos e argumentos tornam-se circulares. Muito dificilmente este será o caminho para uma solução.

Se for essa a situação, pode ser muito útil receber acompanhamento profissional e independente, de modo a sair dessa espiral de pensamentos:

 

Dica #2: Tempo e paciência, também consigo própria

Seja qual for o caso, uma gravidez requer paciência: isto é uma verdade universal. No entanto, a paciência torna-se ainda mais essencial quando a notícia da gravidez chega de modo totalmente inesperado.

Se estiver sobrecarregada, é compreensível que as preocupações se tornem demasiado grandes e bloqueiem qualquer sentimento positivo. Dê a si própria todo o tempo necessário para ver as coisas com mais clareza e para tomar medidas práticas.

O seu companheiro também pode ter uma primeira opinião clara, precisando de tempo para integrar a novidade.

A propósito: nestas circunstâncias, é natural que ao início seja difícil sentir alegria em relação ao futuro filho.

 

Dica #3: Identifique o "pior cenário possível"

O pior cenário possível seria aquele em que tudo iria correr mal na situação actual. Ao refletir sobre isso, tornam-se rapidamente claros os pontos em que precisa de ajuda. Será que isto a ajuda a identificar uma área prioritária para ser ajudada?

A Pro Femina está disponível para a apoiar de acordo com as suas prioridades!

Alguns exemplos:

  • Se a sua relação estiver em crise e temer que, no pior dos casos, o seu bebé cresça sem pai, o acompanhamento a casais pode ajudar a reduzir este risco. Teremos todo o prazer em procurar consigo ajuda profissional. Definir saídas periódicas a dois pode tornar possível ter tempo livre com o seu parceiro – que é algo facilmente negligenciável em famílias maiores.
  • Se recear que esta nova criança a impeça de cuidar das outras crianças, o apoio pode concentrar-se na criação de uma estrutura de cuidados na qual os "tempos com a mãe" são deliberadamente planeados para cada criança. O seu tempo pessoal (ver abaixo) também é importante. Juntamente consigo, podemos procurar o apoio de profissionais ou voluntários da nossa rede de contactos.
  • Quando a casa se torna demasiado pequena: podemos ajudar a procurar um apartamento.

📩 Escreva-nos através do formulário de contacto

 

Dica #4: Tempo para mim

Como mãe, provavelmente sabe que o dia a dia se torna muito difícil se não houver uma estrutura fixa. Muitas vezes, os tempos fixos para si própria nem sequer aparecem na agenda. Pode mudar isso sem problemas de consciência: afinal de contas, as crianças só podem estar bem se a mãe também estiver bem!

Dentro de pouco tempo, poderia ponderar "sair" no próximo fim-de-semana, por exemplo, para casa de uma grande amiga. Isso pode aliviá-la e dar-lhe novas perspectivas, de modo a deixar o quotidiano momentaneamente para trás e poder respirar fundo.

longo prazo, repensar a agenda familiar pode oferecer-lhe mais clareza e uma melhor divisão do tempo ou das tarefas. É possível encontrar novas forças, especialmente quando são planeados tempos pessoais:

  • Tempo só para si (algumas horas, uma tarde, uma manhã... ) – para dormir, para um passatempo, para rever amigas ou outra coisa de que goste. 
  • Tempo só para o seu companheiro, no qual também ele possa beneficiar de um equilíbrio além do trabalho e da família. 
  • E, especialmente importante: tempo para namorar. Ou seja, tempo que passam juntos e dão um ao outro enquanto casal. 

Desta maneira saberá que, mesmo que as coisas fiquem turbulentas, haverá em breve um momento para recarregar baterias!

 

Dica #5: Olhe para trás e celebre os sucessos

Provavelmente já experimentou, repetidamente, que ser mãe a faz chegar aos seus limites. Quando olha para trás, alguma vez pensou que seria capaz de fazer todas as coisas que fez até agora? Será que, por vezes, não é quase inacreditável?

Raramente podemos avaliar por antecipação como vamos lidar com um desafio e quais as nossas verdadeiras capacidades: só quando chega o momento. Ao olhar para o caminho percorrido, talvez verifique que o seu coração de mãe cresceu sempre com as tarefas. Isto pode ajudá-la a ganhar consciência da força interior que a fez chegar até aqui e sentir-se orgulhosa disso mesmo!

 

Grávida outra vez, e com muitas dúvidas

Tendo (pelo menos) um filho, provavelmente consegue ouvir o seu coração de mãe a bater alto: sabe o que esperar desta gravidez, e conhece os momentos bons de ser mãe: a realização, a alegria, a sensação única de ter o seu filho nos braços pela primeira vez. Ininterruptamente, uma criança proporciona momentos que nos enriquecem.

Mas cuidar dela também pode ser cansativo: é frequente passar por noites curtas, fases desafiantes, discussões entre irmãos, montanhas infindáveis de roupa suja e pouco tempo a sós com o seu companheiro. Além da parte de tratar da casa, das responsabilidades profissionais ou de cuidar de outros membros da família. Portanto, quando não existe apoio suficiente, é bastante provável que se sinta em último lugar.

Considerando isto, é compreensível que a notícia de outro bebé suscite sentimentos mistos ou mesmo de crise. E talvez esteja apenas a tomar consciência do quão sobrecarregada se sente neste momento.

 

Uma oportunidade para um balanço sincero

É possível que este pensamento esteja bastante presente agora: nestas circunstâncias, não cabe mais nenhuma criança!

E, contudo, é exactamente por isso que esta gravidez traz consigo uma grande oportunidade: como se fosse um ponto de viragem a partir do qual pode conseguir, por fim, o apoio de que precisa. Um apoio que permita que tudo possa ser mais calmo – abrindo, possivelmente, um lugar também para esta criança.

Nesta situação, é útil fazer um balanço da situação e esclarecer alguns pontos fundamentais:

  • O que está a correr bem? E porquê?
  • Em que me sinto sobrecarregada? Com o que é mais difícil lidar?
  • Que apoio gostava de ter (mesmo que ainda não saiba como o poderia conseguir)?
  • E, por fim: o que preciso para mim, em que área preciso de liberdade?

Mesmo que as soluções não sejam imediatas e óbvias, é um primeiro e importante passo para ganhar mais consciência da situação! Desta forma, pode construir uma boa base para um alívio permanente, tão necessário há tanto tempo... No final, com a ajuda de uma babysitter, ajuda doméstica ou umas férias em casal, talvez algumas coisas se tornem até mais descontraídas e melhores do que antes da gravidez.

Sinta-se à vontade para contactar as nossas counsellors: teremos todo o prazer em analisar consigo o que, a nível concreto, pode estar a precisar!

 

Consultoria como apoio abrangente para si

Ao ler o artigo até agora, talvez tenha achado que as ideias são boas. Só que, simplesmente, não encontra forças nem energia para as implementar na sua vida, porque se sente com a cabeça demasiado ocupada. 

Sinta-se à vontade para contactar as nossas counsellors: juntamente consigo, pensaremos nas possibilidades da sua situação individual.

Se desejar, pode também contactar-nos com quaisquer outras questões ou preocupações que possa ter sobre a gravidez. Teremos todo o gosto em acompanhá-la!

 

Outros artigos interessantes:

Considera que a informação neste artigo foi útil?