Grávida na altura errada?

Grávida na altura errada

Tinha feito planos tão diferentes...

O que faço se descobrir que estou grávida sem estar à espera, e de repente todos os planos para a minha vida vão por água abaixo? Existe mesmo uma altura certa para ter um filho? 

 

Gravidez inesperada: a vida de pernas para o ar

Se calhar fez tudo o que estava ao seu alcance para prevenir esta gravidez porque tem planos muito diferentes para a sua vida neste momento. Talvez até desejasse vir a engravidar um dia, mas não agora. Ou então talvez tenha tentado engravidar sem êxito durante muito tempo, e agora, assim que decidiu organizar a sua vida sem ter filhos, isto acontece. 

Seja qual for o seu ponto de partida, é provável que se sinta perturbada com esta notícia inesperada, que a faz pôr muitas coisas em questão. Uma gravidez, por si, tem sempre o potencial de virar quase tudo do avesso... e isto é ainda mais notório quando ela surge inesperadamente. 

Talvez tenha a sensação de que até iria conseguir viver a sua vida com esta criança. Ao mesmo tempo, se calhar também existe este pensamento: “E se eu ainda não estou pronta?” Muitas mulheres sentem-se assim no início de uma gravidez, mesmo quando esta é planeada. 

 

Medo, pânico, raiva – é tudo normal!

Que uma gravidez não planeada desencadeia uma série de emoções negativas é totalmente compreensível. Muitas mulheres nesta situação reagem desta forma.

É perfeitamente compreensível que uma gravidez inesperada desperte em si uma série de emoções negativas: muitas mulheres reagem assim nesta situação. Algumas debatem-se interiormente com muitas perguntas: “Eu devia ter sido mais cuidadosa?” Muitas vezes, a raiva está muito presente: “Porque é que isto tinha que me acontecer logo a mim?!” Ou, para as mulheres que até ficariam felizes com uma gravidez, mas noutra altura da vida: “Porque é que isto está a acontecer agora? Afinal de contas, eu tinha uma boa razão para não querer engravidar nesta altura!”

Talvez se reveja nestas perguntas ou noutras parecidas. É possível que circunstâncias externas, como a situação financeira, o futuro profissional ou a conclusão da sua formação académica sejam fonte de medo e preocupação, ou que a façam mesmo entrar em pânico. Como primeiro passo, comece por autorizar-se a si própria a sentir todas estas emoções. 

 

Pensar "fora da caixa" – 5 ideias para si

As ideias seguintes podem ajudá-la a ver a situação atual com uma nova perspetiva e com um olhar que, no primeiro momento, face ao choque inicial da descoberta da gravidez, pode não ter sido possível. 

 

1. Qual é a altura certa?

Pode valer a pena colocar a questão ao contrário: “Será que em algum momento eu vou sentir que estou 100% pronta para este desafio?” “As circunstâncias perfeitas e a altura certa existem mesmo?”

 

2. Adaptar-se ao desafio

Provavelmente todas as mulheres se sentiriam alarmadas se tivessem de se tornar mães de um dia para o outro, mesmo que não tivessem outros filhos. É por isso que a natureza nos dá nove meses, feitos não apenas para o feto se desenvolver, mas também para que a mulher se possa adaptar cada vez mais à tarefa que tem pela frente, cuidando de si própria e respeitando o seu próprio ritmo. 

As alterações hormonais e os processos físicos preparam este processo interno e emocional. Para além disso, os meses de gravidez oferecem-lhe um tempo que é suficiente para preparar as circunstâncias exteriores: a casa, as compras, as mudanças profissionais... 

 

3. Os seus planos

Talvez tenha uma sensação opressiva ou esmagadora, de ter de desistir de muitos dos seus sonhos e projetos por causa desta gravidez inesperada. É compreensível e válido que isto a deixe assustada! 

Será que existe alguma estratégia que a ajude a realizar na mesma os seus sonhos, mesmo se prosseguir com esta gravidez? 

 

4. Como foi no passado?

Alguma vez passou por uma situação em que as coisas acabaram por acontecer de modo muito diferente do que tinha planeado? O que é que nessa altura a ajudou a lidar com essa situação? 

 

5. Se estivesse no futuro, como gostaria de ter tomado esta decisão?

Às vezes, se tentarmos mudar de óculos, conseguimos ver mais claramente. Se tirar os óculos com os quais vê o presente, e colocar os óculos que a levam ao futuro e a deixam olhar para o dia de hoje como se tivessem passado dez anos, qual seria a decisão que a faria ter orgulho em si própria? 

 

Para onde podemos ir a partir daqui?

O momento presente pode ser tudo menos fácil para si. Por isso deve, antes de mais, dar-se tempo a si mesma para se organizar internamente e avaliar a sua situação.  Deste modo, pode aproximar-se gradualmente da decisão que será mais adequada para si. 

Dica: ⏳ informe-se aqui sobre  até quando pode fazer um aborto em Portugal, para poder saber ao certo quanto tempo tem para tomar esta decisão. 

Se assim o desejar, a nossa equipa de counsellors terá todo o gosto em poder apoiá-la neste processo de tomada de decisão, oferecendo-lhe uma perspetiva exterior e especializada no acompanhamento a mulheres com gravidezes inesperadas. 

 

Sugestões de leitura para a sua situação:

Considera que a informação neste artigo foi útil?