Evolução da gravidez

Desenvolvimento e evolução da gravidez

Que alterações vão acontecer no meu corpo?

Afinal, o que acontece durante a gravidez? Neste artigo, explicamos as etapas principais e como decorre a gestação.

Início da gravidez: as primeiras semanas

O início da gravidez e as semanas que se seguem à descoberta da mesma constituem o primeiro grande marco de uma gestação. 

  • Fecundação: uma gravidez começa pela fecundação do óvulo pelo espermatozóide, e em seguida pela implantação no útero deste óvulo fecundado. Saiba exatamente como e quando isso ocorre no artigo: Gravidez, como e quando acontece? – fecundação.
  • Os primeiros sinais: cerca de duas semanas depois, a mulher começa a notar que algo está a mudar. É quando identifica os primeiros sintomas de gravidez.
  • Teste de gravidez: face a esses sintomas, normalmente, a mulher faz um teste de gravidez ou vai a uma consulta médica.
  • Gravidez viável? Na primeira consulta, o médico verifica se o embrião se está a desenvolver na localização apropriada – ou seja, se é uma gravidez intrauterina.

🤰 Ainda não tem a certeza se está grávida? Clique aqui e preencha o Teste de Gravidez Online!

🗓 Calculadora da Semana de Gravidez – calcule em que semana se encontra!

 

Visão geral da evolução da gravidez

Os nove meses, ou 38 semanas de gravidez, organizam-se em três trimestres, cada um com 13 semanas.

 

Alterações na mãe

Desenvolvimento da criança

1.º trimestre

1.ª-12.ª semana

Esta fase pode ser vivida de maneiras muito diferentes: 

  • Algumas mulheres têm sintomas de gravidez bastante claros, (sensação de puxão ou  esticão nos ligamentos; sensibilidade mamária; náuseas; desejos por determinados alimentos;  cansaço; necessidade de urinar com mais frequência, etc.) 
  • Outras, por sua vez, atravessam esta fase com relativa facilidade.

Acontecem coisas surpreendentes: rapidamente, duas células transformam-se num ser humano em miniatura. A cabeça do bebé cresce muito depressa  e parece muito grande, comparada  com o resto do corpo. Na quinta semana, o coração começa a bater. No final deste primeiro trimestre, todos os órgãos já estão formados.

2.º trimestre
13.ª-24.ª semanas

Há muitas mulheres para quem este é o melhor trimestre, ou seja, a altura em que se sentem melhor! A barriga ainda não cresceu demasiado e, devido às  alterações hormonais, é normal que a mulher se sinta fantástica. O que, a propósito, se torna visível! 😉

Todos os sistemas do organismo do bebé continuam a desenvolver-se e a amadurecer. No fim deste trimestre, os órgãos vitais já funcionam e os sensoriais também começam a realizar as suas funções. O bebé é agora extremamente ativo e treina os seus reflexos para a vida futura, no “mundo cá fora”. 

3.º trimestre

25ª semana - nascimento

A barriga cresce cada vez mais: O útero aumentou cerca de 100 vezes em relação ao seu tamanho inicial: além de espaço para o bebé, tem de haver lugar para o líquido amniótico e para a placenta. Ainda que, para muitas mulheres, esta seja uma fase cada vez mais difícil, o instinto de “preparar o ninho” torna-se mais presente nas últimas semanas. Assim, apesar de tudo, as futuras mães encontram sempre energia para preparar a chegada deste futuro habitante do mundo. 

A partir daqui, começa um verdadeiro “armazenamento”: o bebé continua a crescer e a ganhar peso. Desenvolvem-se camadas de gordura debaixo da pele para garantir que o bebé nasce “bem equipado”. Nas semanas finais, o bebé adota uma posição favorável ao parto, colocando-se, idealmente, de cabeça para baixo. 

 

Boletim da grávida

Outro marco importante do início da gravidez é a primeira ida ao médico, na qual a mulher recebe o Boletim de Saúde da Grávida. Na maior parte das vezes, isto ocorre entre a sétima e a décima segunda semana de gravidez. 

Neste boletim devem ser registadas todas as informações médicas relacionadas com a gravidez: ecografias; análises de sangue; dados do desenvolvimento embrionário ou relativos à sua saúde, tal como o peso, etc.  É importante que o leve para todas as consultas. 

 

Alterações hormonais: mudanças e preocupações

Talvez já tenha lido muita informação relativa à gravidez e àquilo que faz as outras mulheres sentirem-se felizes. Em si, porém, não consegue encontrar nenhuma — ou quase nenhuma —alegria. 

Talvez isso aconteça porque esta gravidez não foi, de todo, planeada. Ou porque, subitamente, a alegria desapareceu.

 

Alterações hormonais

Sem dúvida que muitas mulheres se sentem assim. Mesmo aquelas que desejavam engravidar podem começar a ter dúvidas de um momento para o outro. Isto pode ser explicado porque, de modo particular nas primeiras 12 semanas da gravidez, o organismo da mulher “enlouquece”. Afinal, ele está a preparar-se para suportar o desenvolvimento de uma criança ao longo dos próximos meses, de modo a que esta consiga sobreviver ao nascimento e à vida fora do útero. 

Para muitas mulheres, esta ideia é tudo menos cor-de-rosa. E pensam: “Aquilo que me está a acontecer é realmente o que eu queria?” 

As alterações hormonais próprias da gravidez também contribuem para este estado emocional. Por isso, é possível que uma espécie de “véu escuro” esteja a cobrir todos os seus pensamentos. 

 

Uma informação que pode reconfortar

Na maioria dos casos, a insegurança e o caos emocional são processos naturais, que tendem a desaparecer após a 12.ª semana. 

Mesmo que neste momento isso lhe pareça impossível, o desaparecimento destas emoções negativas está próximo. Muitas mulheres sentem uma alteração gradual, e apercebem-se que o positivismo e a alegria começam a surgir. 

 

Se quiser trocar ideias..

Se pensa que falar sobre as suas ideias e emoções com uma counsellor experiente pode ser bom para si, por favor não hesite em contactar-nos:

 

Outros artigos interessantes:

Considera que a informação neste artigo foi útil?