Parei de tomar a pílula: será que estou grávida?

Parar de tomar a pílula e gravidez

Depois de parar de tomar a pílula, quando se pode engravidar?

Quando uma mulher para de tomar a pílula, o que acontece no seu corpo? E quando poderá ela engravidar, depois de ter parado?

    Sugestão:
    🤰
    Será que estou grávida? – Faça o Teste de Gravidez Online
     

     

    O que se passa no meu corpo depois de parar de tomar a pílula?

    Há muitas razões que levam uma mulher a para de tomar a pílula: algumas porque se cansam da obrigação de tomar um comprimido todos os dias, tão pontualmente quanto possível; outras porque, como o passar do tempo, se sentem desconfortáveis perante os efeitos secundários das hormonas artificiais.

    Depois da última pílula tomada, o organismo reage à diminuição da presença de hormonas e ocorre uma hemorragia. Esta, no entanto, ainda não é a menstruação normal. Parar de tomar a pílula provoca várias alterações no organismo feminino, e é preciso tempo para que o equilíbrio hormonal e de outras funções do corpo que foram afetadas possam ser restabelecidos.  Por isso, se está prestes a parar de tomar a pílula, prepare-se para ter paciência consigo e com o seu corpo enquanto durar esta transição. 

    Nota importante: nem todos os efeitos secundários que descrevemos abaixo acontecem. 

    Em cerca de metade das mulheres, esta transição acontece sem que deem por isso. Obviamente, o histórico de cada uma também é, aqui, relevante: durante quanto tempo, qual o tipo de pílula e com que idade começou a tomá-la, por exemplo, são dados que podem influenciar. 

    A maioria dos sintomas irregulares deverá desaparecer, no máximo, três meses depois. 

     

    Descontinuar a pílula: efeitos secundários possíveis

    • No início, o ciclo pode ser irregular, anovulatório (sem ovulação) ou com ovulação tardia. O período menstrual pode demorar a aparecer e, como alguns níveis hormonais se encontram demasiado baixos, podem ocorrer outras perdas de sangue mais leves.   
    • Devido à interrupção na toma de hormonas, algumas mulheres têm tendência para sofrer de queda de cabelo o que, regra geral, se resolve rapidamente por si só.
    • Mais tarde, a hemorragia menstrual pode tornar-se mais forte. Isto acontece porque o revestimento uterino pode, agora, desenvolver-se normalmente.
    • A pele também pode mudar. Algumas mulheres voltam a ter imperfeições, tal como antes de tomarem a pílula e outras, no entanto, podem ter estes problemas reduzidos. 

    Para lá destes efeitos menos agradáveis, existe um lado positivo a nível físico que a pode motivar e encorajar a prescindir da pílula nesta fase. 

     

    Menos riscos de saúde

    • Os riscos de desenvolver cancro no útero, ovários ou mama, que são acrescidos com a toma da pílula, passam a ser, novamente, reduzidos
    • A tendência para dores de cabeça ou estados de humor depressivos diminui.
    • Passam a poder ser tomados outros medicamentos necessários sem ser preciso preocupar-se quanto a interferirem com a pílula. 
    • Devido à carga hormonal artificial, o ph do organismo torna-se mais ácido com a toma da pílula. Este fenómeno pode agora diminuir. 
    • O risco de trombose/embolia pulmonar também passa a ser reduzido. 

     

    Efeitos positivos na relação

    As hormonas desempenham um papel importante numa relação e podem, por exemplo, ajudar a atingir uma sexualidade bem vivida. Isto também vale para as hormonas ingeridas artificialmente, que podem influenciar a qualidade da nossa relação. Tal como referem algumas mulheres que acompanhamos, deixar de tomar a pílula pode ter alguns efeitos positivos na relação com o companheiro

    • Com frequência, muitas mulheres sentem-se mais atraídas pelo companheiro após descontinuarem a pílula, reparando mais nas suas características agradáveis. 
    • Adicionalmente, o desejo por intimidade sexual (libido) aumenta. 
    • Muitas vezes, mulheres descrevem esta fase como uma “nova primavera” na sua relação. 

     

    Já não estou a tomar a pílula: a partir de quando posso engravidar?

    Dito de forma simples, a partir do primeiro dia sem tomar a pílula deixa de existir qualquer proteção contra uma gravidez pois, teoricamente, o ciclo pode retomar imediatamente o seu curso natural.  

    Como descrevemos acima, pode demorar algum tempo até que tudo volte ao normal no seu corpo. Mas também existem casos em que a gravidez acontece imediatamente após a interrupção da pílula

    Uma prova impressionante deste facto são as mulheres que se esquecem de tomar a pílula apenas um dia e, poucas semanas depois, têm nas mãos um teste de gravidez positivo. Este fenómeno torna evidente que um único dia sem a pílula pode ser o suficiente para induzir a ovulação e o retomar do ciclo natural. 

    Assim, uma mulher que parou de tomar a pílula há poucos dias e que ainda não teve um período menstrual já pode engravidar.  

     

    Depois de interromper a pílula: medo de estar ou ficar grávida

    Se parou recentemente de tomar a pílula e está preocupada porque ainda não lhe apareceu o período, talvez lhe surja também a dúvida: “será que estou grávida?”. No artigo  "Sintomas de Gravidez" pode descobrir mais informação relativa a outros sinais que possam indicar que está grávida.  

    • A nossa dica: 🤰 Pode fazer o Teste de Gravidez Online de modo fácil e rápido. Pode descrever o que sente com as suas próprias palavras ou preencher apenas a informação requerida. Receberá imediatamente uma análise escrita e, se desejar, poderá também falar com uma counsellor experiente.

    De facto, pode ter ficado grávida de modo inesperadamente rápido depois de ter parado de tomar a pílula. Também pode sentir-se, agora, extremamente preocupada sem saber bem o que fazer, pois tudo está a acontecer depressa demais e a desabar de repente. 

    • Sugestão: ⚖️ Se está a perguntar a si própria: "aborto: sim ou não?", sinta-se à vontade para fazer o Teste do Aborto. Receberá uma análise pessoal (e, se desejar, apoio a longo prazo) de uma das nossas counsellors.

     

    Experiências e testemunhos

    "Tenho 23 anos e deixei de tomar a pílula no ano passado, em julho, apenas porque estava insatisfeita com este método contracetivo e tive curiosidade em perceber como o meu corpo iria reagir sem hormonas artificiais. (Eu tomava a pílula desde os 15 ou 16 anos). Nos meses que se seguiram tive ciclos menstruais perfeitamente regulares de cerca de 28 dias.
    Agora, porém, penso estar uma semana atrasada, embora não o possa dizer com toda a certeza, uma vez que os últimos meses têm sido muito irregulares, ao contrário dos primeiros. Cheguei até a ter ciclos em que o período apareceu novamente após dez dias de ter terminado". 

    Este testemunho foi partilhado no fórum da profemina (em língua alemã)

     

    Interromper a pílula por causa do desejo de ser mãe

    Para algumas mulheres, parar de tomar a pílula é uma decisão ligada ao desejo de ter filhos. 

    Embora, em teoria, nada impeça agora uma gravidez, nem todos os casais conseguem engravidar rapidamente. Mesmo se as relações sexuais acontecem agora sem contraceção, algumas mulheres não engravidam de modo imediato. Isto pode ser angustiante e representar um grande sofrimento... 

     

    Estatisticamente, qual a probabilidade de engravidar após interromper a pílula?

    Neste caso, a estatística pode ser animadora: cerca de 70% dos casais consegue engravidar nos primeiros seis meses após a mulher deixar de tomar a pílula (quando a tomavam há mais de cinco anos). Após um ano, quase 90% terá conseguido engravidar. 


    A propósito, é sabido que, em média, quanto mais “estrogénica” ou forte for a pílula, mais tempo será necessário até que a mulher consiga engravidar. 

     

    Outros artigos interessantes:

    Considera que a informação neste artigo foi útil?