Grávida e deprimida

Grávida e deprimida

Como lidar com isto?

  • Muitas mulheres debatem-se repetidamente com stress psicológico
  • A gravidez é uma situação excecional a nível emocional e físico, o que pode tornar mais intensas as dificuldades psicológicas. No entanto, não é obrigatório que isso aconteça. 
  • Com o apoio adequado, aceitando-se a si própria e tomando consciência das suas capacidades, conseguirá descobrir o melhor rumo a tomar. 

💪🏽 Quais são as minhas capacidades? – Faça o Teste das Forças

 

Sofrimento psicológico... e agora estou grávida

Talvez tenha passado recentemente por situações exigentes em que teve de enfrentar muitas dificuldades. Será que sente falta de alegria e passa frequentemente por estas fases, que a fazem sentir-se mais triste?

Até então, tem conseguido gerir o seu dia a dia sem medicação ou terapia. Ainda assim, pode sentir que, muitas vezes, se encontra perto do seu limite emocional. Talvez já lhe tenha sido diagnosticado algum problema de saúde mental há algum tempo.

Também é possível que tenha apenas uma personalidade muito sensível e viva frequentemente as preocupações dos outros como sendo as suas. Será que se sente exausta por se ter esquecido de si própria?

Se, neste contexto, descobriu que está grávida, é compreensível que  surjam vários medos e preocupações. Neste artigo, gostávamos de partilhar consigo alguma informação que a possa encorajar. E tentaremos dar-lhe algumas luzes de como poderá lidar com a situação. 

 

Gravidez: um estado de emergência

Para muitas mulheres, a gravidez afeta o seu mundo interior tão profundamente que, num primeiro momento, se sentem desequilibradas. A cada minuto que passa, notam que o seu estado de espírito varia entre a alegria e a preocupação. Isto acontece, principalmente, por causa das alterações hormonais típicas das primeiras semanas de gravidez, sendo bastante normal no primeiro trimestre da gravidez.


Para além do cansaço e das náuseas, as mudanças físicas podem também causar inquietação e tristeza.
👍🏼 Felizmente, estas dificuldades tendem a diminuir após as primeiras semanas.

Estar numa montanha-russa emocional é muito desafiante, especialmente para as mulheres mais sensíveis psiquicamente. Quando se trata de uma gravidez não planeada, o desafio é ainda maior. 

⛅️ Por vezes, durante a gravidez, surge uma depressão. Se este for o seu caso e notar em si sintomas depressivos invulgares que nunca tinha sentido antes, o artigo seguinte pode ajudá-la: Depressão Pré-Natal —  o que é, e o que fazer a seguir?

👥 Que tipo de grávida sou eu? — Faça o Teste de Personalidade

📗 Dicas de leitura: 

 

Sofrimento psicológico e gravidez: quais os efeitos possíveis?

Na maioria dos casos, quando se verifica algum grau de stress psicológico na gravidez, esse stress já existia anteriormente.  

  • Poderá aperceber-se que está em stress psicológico ao experimentar sentimentos mais depressivos, ansiedade ou uma sensação de não estar a ser capaz de lidar com alguns aspetos da situação.  
  • Este stress também pode ser revelado por um diagnóstico médico, tal como depressão, perturbação de ansiedade, dependência, perturbação borderline ou outros transtornos. 

ℹ️ Nota importante: há sintomas que se podem agravar com a gravidez porque esta é uma experiência intensa, tanto a nível físico como emocional. No entanto, isso não acontece obrigatoriamente: também existem mulheres que encontram novas forças  ou motivações na gravidez, e cujo estado emocional melhora. 

🌤 Mais abaixo neste artigo, reunimos algumas ideias para si, que a poderão ajudar e fortalecer. Se as quiser ler diretamente, clique aqui!

 

Gravidez e anti-depressivos

Muitas mulheres que engravidam sem terem planeado e que sofrem de depressão colocam a seguinte pergunta: tenho de parar imediatamente de tomar os medicamentos para a depressão? Será que a medicação já prejudicou a criança?

A resposta é a seguinte: a maioria dos anti-depressivos não representam um risco grave para a saúde da criança. Em casos específicos, contudo, o psiquiatra e o ginecologista devem considerar uma avaliação cuidadosa. Pode ser necessário trocar um anti-depressivo por outro com o mesmo efeito.

🧑🏻‍ De forma a prevenir o agravamento dos seus sintomas, não deve deixar de tomar a sua medicação de um dia para o outro. Pode conversar com o seu médico sobre o que seria melhor para si e para o seu filho agora.

➡️ Informação sobre medicação durante a gravidez pode também encontrar aqui: Gravidez e Utilização Segura de Fármacos - Infarmed

🍷🚬💊 — Faça o Teste de Substâncias

 

Abortar por causa da depressão?

Para muitas mulheres, a ideia de não se sentirem estáveis psicologicamente e de, nessas circunstâncias, terem de cuidar de uma criança, é um fardo.  Talvez você receie que a gravidez coloque em perigo a estabilidade — que possivelmente lutou por alcançar — ou  tenha medo de chegar rapidamente ao seu limite emocional

A ideia de fazer um aborto pode passar-lhe pela cabeça.

⚖️ Aborto: sim ou não? — Faça o Teste do Aborto e receba uma análise imediata. Também tem a possibilidade de falar com uma counsellor experiente sobre a sua situação.
📝Aborto: prós e contras — pode fazer o autoteste ou uma lista de prós e contras, para descobrir o que seria melhor para si, a longo prazo.

Ao mesmo tempo, muitas mulheres suspeitam que essa opção iria aumentar ainda mais a tensão em que já vivem

Gostaria de saber mais sobre o assunto?  
📙Sugestão de leitura — Aborto: consequências psicológicas

💚 Em qualquer dos casos, não merece ficar sozinha com os seus pensamentos e medos. Pode ser útil procurar ajuda através de um profissional ou de pessoas próximas que a consigam apoiar nesta altura. Partilhamos a seguir algumas ideias sobre como lidar com esta fase. Temos também todo o gosto em acompanhá-la — para o Formulário de Contacto

 

Ideias para si

Como enfrentar esta fase desafiante? Talvez as seguintes ideias a ajudem: 

 

1. Olhe para si própria com amor 🧡

É completamente compreensível que não saiba bem como gerir esta situação. Provavelmente, as circunstâncias não são fáceis. Talvez não se tenha apercebido, mas o facto de estar a pensar em como lidar com o que está a viver revela que tem sentido de coragem e responsabilidade. 

No caminho para uma boa solução, este passo é o primeiro e o mais importante que pode dar!  

 

2. Bom acompanhamento médico 🧑‍⚕️

Um ginecologista acompanha frequentemente mulheres grávidas com algum tipo de sofrimento psicológico. Poderá conversar com ele (ou ela) sobre os seus problemas específicos com toda a abertura. Se tiver uma relação mais próxima com o seu médico de família, também o pode envolver nesta questão.

Se já está a ser acompanhada psicologicamente, pode ser bom que o seu terapeuta fale com o seu médico. Se ainda não está a fazer terapia mas julga que isso pode ser bom para si, talvez este lhe saiba indicar um bom profissional. 

O contacto entre médicos é particularmente útil quando é necessário iniciar ou adaptar alguma medicação. Existem fármacos para quae todos os casos que são bem tolerados durante a gravidez e não prejudicam a criança. 

Com um bom acompanhamento médico, poderá viver uma gravidez completamente “normal” e viver a maternidade de modo saudável. 

 

3. Apoio de pessoas próximas 🙌

Talvez tenha pessoas próximas com quem possa contar. Sentar-se com estas pessoas (de quem gosta) e falar sobre como  gerir a sua vida com uma criança pode dar-lhe segurança e paz de espírito. 

Não tenha medo de confiar nelas! Partilhar os seus sonhos e desejos, pode ser uma ocasião para lhes pedir. Todos passamos por fases em que estamos mais dependentes das outras pessoas e a força humana não está apenas na capacidade de ajudar, mas também de aceitar ajuda. 

 

4. No passado, o que a ajudou? 👍

Parece evidente que sabe o que são fases na vida em que tudo parece negro ou demasiado difícil.  Mas também sabe que, de alguma maneira, você foi capaz de ultrapassar essas fases. Se não fosse assim, provavelmente hoje não estaria aqui. 

Por isso, vale a pena refletir sobre estas perguntas: o que lhe deu forças nas situações? Em que poderia, agora, “reabastecer-se”? O que a fez reencontrar as suas forças? Destes aspetos, quais os que podem ser re-implementados agora? 

 

5. Apoio de alguém exterior à sua rede ⛑

Nós teríamos todo o gosto em acompanhá-la e conversar consigo sobre tudo o que a preocupa agora. Podemos procurar consigo a melhor informação médica e, claro, estamos disponíveis se você tiver qualquer outra questão relacionada com a gravidez ou o aborto.  

 

Também interessante:

Considera que a informação neste artigo foi útil?