Quando a preocupação é grande Medo de estar grávida

Medo de estar grávida

1555431560 | fizkes | shutterstock.com

Como posso gerir o medo e esclarecer as dúvidas?

  • Tem receio de estar grávida? Talvez isso a preocupe porque existem várias razões para não ter um filho nesta fase.

  • Neste momento não está grávida, mas já teve esse receio, que pode reaparecer vezes sem conta. Muitas mulheres sentem incerteza e insegurança, diante da possibilidade de engravidar.

Neste artigo falamos sobre formas de lidar com a ansiedade e o que se pode fazer em certas situações.

Medo de estar grávida apesar da pílula

Utilizou contraceção através da pílula ou de outro método. No entanto, tem medo de estar grávida. Geralmente, esta preocupação surge quando a mulher não usa o método contracetivo há muito tempo ou quando não tem a certeza de como o utilizar. Quando, de repente, se tem de “confiar” em algo, é compreensível que o medo ainda esteja presente, mesmo que no “fundo” da nossa cabeça. Mesmo para quem utiliza contraceção há mais tempo, o medo de engravidar pode persistir por várias razões.

A primeira coisa a fazer é procurar manter a “cabeça fria” e perguntar a si própria se existe uma razão particular que faz com que suspeite de uma gravidez. Por exemplo: “Esqueci-me de tomar a pílula?” ou “Houve algo que pudesse ter afetado o efeito da pílula, como a toma de certos medicamentos ou uma doença gastrointestinal?”

Pode até já sentir diferentes sintomas que a levam a pensar que pode estar grávida.

Ainda que pouco provável, é possível engravidar apesar de tomar a pílula. Isto acontece porque, tal como qualquer contracetivo, este método não é 100% eficaz. Quando é tomada de modo errado ou quando existe interação com outros medicamentos, a eficácia pode baixar. No entanto, a pílula tem um Índice de Pearl bastante baixo: varia entre 0.3 (uso correto) e 9 (uso típico). Isto significa que, em 100 mulheres que tomam a pílula, entre 0.3 a 9 irão engravidar, ao fim de um ano.

A probabilidade é, portanto, bastante baixa.

  • 📗 Está preocupada se pode estar grávida apesar de tomar a pílula? Para refletir sobre a sua situação, pode encontrar mais informações ➡️ aqui.

  • 🤔 Nota certos sintomas que a levam a pensar que pode estar grávida? Faça aqui um teste com resultado instantâneo e automático: Sintomas de gravidez

  • 💊 Será que devo tomar a pílula do dia seguinte? Temos ➡️ aqui um teste para si, também com resultado instantâneo e automático.

Medo de estar grávida devido à falta de menstruação

Provavelmente, a maioria das mulheres já passou, pelo menos uma vez, por esta situação: o período não aparece e, imediatamente, surge a questão da gravidez. Talvez isto lhe esteja a acontecer e sinta medo de estar grávida.

A ausência da menstruação pode, evidentemente, ser um sinal de gravidez, mas não tem de ser.

Mesmo que o ciclo menstrual seja relativamente regular, pode sofrer alterações por várias razões. O corpo não é uma máquina e o ciclo feminino pode reagir com grande sensibilidade a influências externas, como o stress, mudanças na dieta ou mesmo uma viagem. Por isso, podem existir diferentes razões para que o período não “desça”. Na maioria dos casos, o período está apenas atrasado e, assim que aparece, a preocupação diminui.

Neste tipo de situação, é recomendável tentar manter a tranquilidade que for possível, ainda que isso não seja fácil.

Pode obter resultados fiáveis num teste de farmácia à urina a partir do momento em que há um atraso menstrual (ou, então, 2 semanas após a relação sexual). Pode encontrar mais informações aqui.

  • 🤰🏻 Pode também obter uma primeira análise sobre a possibilidade de estar grávida com o nosso Teste de Gravidez Online.

  • 🤔 Tem outros sintomas que a levam a pensar numa possível gravidez? Quer saber mais sobre os diferentes sintomas de gravidez? Leia ➡️ aqui.

  • 🧑‍⚕ Pode sempre pedir uma opinião ao seu médico de família ou ginecologista. Especialmente se tiver dores ou sintomas que a preocupem.
    Gostaria de saber a partir de quando deve marcar uma consulta? Pode ler este artigo ➡️ aqui ou fazer um teste que temos para si.

Medo de estar grávida: o que posso fazer?

Talvez esteja familiarizada com este tipo de pensamentos:

"Neste momento, não seria, de todo, adequado". "Tenho planos completamente diferentes e estou muito ocupada no trabalho". "Como posso ter um filho nesta relação?". "Se eu estivesse grávida neste momento, seria um desastre".

Não está sozinha: muitas mulheres têm pensamentos semelhantes e sentem medo quando, inesperadamente, suspeitam que estão grávidas.

Se, por várias razões, o timing lhe parece inadequado, também pode ser que os pensamentos comecem a "andar à roda" e a ansiedade aumente.

O que pode fazer agora:

  1. Procurar certezas

Caso se lembre de uma situação específica em que é possível ter engravidado, a incerteza poderá estar a tomar conta de si.

Mesmo que isso não seja fácil, é necessária uma boa dose de paciência. Para obter resultados fiáveis num teste de gravidez, deve fazê-lo 14 dias depois da relação sexual em questão, ou a partir do momento em que verifica um atraso menstrual. Se, depois, tiver um resultado positivo, deverá comprovar a gravidez através de exames médicos. O seu médico poderá esclarecê-la em relação a mais dúvidas que possa ter.

  1. Observar o seu ciclo menstrual

Talvez a ajude se procurar monitorizar mais de perto o seu ciclo menstrual. Este tipo de monitorização pode ser útil para avaliar melhor o que está a acontecer no seu corpo e quando são os seus dias férteis.

Pode encontrar mais informações ➡️ aqui.

  1. Trocar ideias

Tente não ficar sozinha com os seus medos e preocupações. Se desejar uma pessoa neutra (por exemplo, porque o seu companheiro também está preocupado ou porque prefere não falar sobre o tema com a família/amigos), pode entrar em contacto com as counsellors da profemina.

Pode contactar 📞 por telefone, WhatsApp ou 📩 e-mail. Elas terão todo o gosto em acompanhá-la!

Medo de engravidar

Talvez esteja relativamente segura de que não está grávida neste momento. No entanto, está preocupada com a possibilidade de vir a engravidar.

Ou já passou uma vez por esse medo e ainda se lembra dos momentos de tensão e da "montanha-russa” de pensamentos e emoções...

É possível que esteja à espera, ansiosamente, mês após mês, de que o seu período apareça, para poder excluir a hipótese de uma gravidez.

Este tipo de ciclo de ansiedade pode, na verdade, ser stressante a longo prazo.

Talvez estas questões a ajudem:

De onde vem o medo?

O medo não é uma sensação agradável. No entanto, existem diferentes tipos de medo.

Um dos tipos de medo pode proteger-nos de situações perigosas. Outro tipo de medo pode ser uma indicação de que devemos mudar alguma coisa para podermos viver novamente livres do medo e em harmonia com os nossos valores. E alguns tipos de medo são superados enfrentando-os corajosamente.

Talvez a ajudasse refletir sobre qual o tipo de medo que a está a incomodar, e qual a sua origem.

Se costuma ser uma pessoa bastante cautelosa e ansiosa, também em outras áreas da sua vida, pode pensar na forma como tem lidado com isto até agora. Há alguma coisa que a tenha ajudado no passado?

Descubra que tipo de pessoa é e quais são os seus pontos fortes:

🖍 Seguramente qualquer pessoa passa pela experiência, ao longo da vida, de não ser capaz de controlar ou planear tudo. Será que a ajudaria tentar dizer a si própria “não consigo controlar tudo, mas tenho a confiança de que, se algo inesperado acontecer, farei o melhor que puder?"

Neste sentido, também pode ser bom imaginar todos os cenários possíveis. Se realmente engravidasse, o que seria importante? Quem poderia estar ao seu lado, que ajuda e apoio poderia haver?

💛 Se sente que o medo está relacionado com algo muito concreto, pode valer a pena olhar mais de perto a causa da preocupação e perguntar a si mesma:

“Qual a razão exata pela qual uma gravidez me provoca tanto medo neste momento? Será que existe algo que eu possa mudar?”

Se, por exemplo, está preocupada com esta hipótese por estar sob muita pressão profissional, pode ser útil considerar se gostaria de mudar a sua área profissional.

Muitos medos podem assim tornar-se também uma oportunidade para reconfigurar a própria vida.

O meu companheiro e eu

O tema da "possível gravidez" pode virar tudo de pernas para o ar no início da relação. Isto também é normal, pois pode implicar uma grande mudança.

Pode ser útil conversar em casal sobre os "e se" com antecedência:

“Como reagiremos caso aconteça? O que é importante para nós como casal, e o que é que cada um de nós sente? Será que conseguiríamos lidar com uma gravidez inesperada?”

🗣 Falar abertamente sobre o assunto pode reforçar a confiança e a relação e diminuir a intensidade de muitos medos.

Talvez o seu medo de engravidar esteja também relacionado com o facto de os vossos planos serem diferentes neste momento. É possível que o seu companheiro tenha mesmo dito que não se consegue imaginar a ter um filho neste momento, ou que, por outras razões, a vossa relação esteja em crise.

💌 É especialmente importante ouvir-se a si própria e ao seu coração, e partilhar os seus sentimentos e desejos. Vale a pena permanecer fiel a si própria e seguir o seu próprio caminho.

A propósito: os homens também têm, frequentemente, receios específicos sobre a gravidez. Por exemplo, que não teriam condições financeiras suficientes ou que eles não estariam à altura do papel de pai. Também aqui, pode ajudar falar abertamente sobre o assunto.
Pode saber mais sobre o que acontece aos homens quando se deparam com uma gravidez inesperada e como poderá gerir essa situação, ➡️ neste artigo.

Está preocupada porque a sua relação é difícil e não sabe o que fazer se engravidar inesperadamente? Pode encontrar mais dicas ➡️ aqui.

Fobia à gravidez
(“Tocofobia”)

Algumas mulheres relatam sentir uma forma particularmente intensa de medo da gravidez. A isto também se chama "tocofobia".

Os sintomas são semelhantes aos de outras perturbações de ansiedade e manifestam-se, por exemplo, através de transpiração excessiva, queixas psicossomáticas e/ou um sentimento de medo paralisante.

Importante: muitas mulheres sentem medo e incerteza durante a gravidez. Isto é natural até certo ponto e não significa que tenham fobia da gravidez. Devido às alterações hormonais, alguns sentimentos, especialmente no início de uma gravidez, são intensificados e percebidos de forma mais pronunciada.

Para uma mulher que deseja ter um filho, sentir um grande medo da gravidez pode ser muito angustiante.

No caso de uma gravidez não planeada existe também o “choque” do inesperado, o que pode amplificar o medo.

🙌 Existem ajudas para lidar com estas situações. É importante não se colocar sob pressão ou tomar decisões apressadas por medo.

Quando a gravidez é bem acolhida e acompanhada, e a mulher recebe, por exemplo, apoio do companheiro e da família, é mais provável que consiga controlar a ansiedade e lidar com a gravidez de forma positiva. Também pode ser útil recorrer à terapia, porque a fobia à gravidez, tal como outros distúrbios de ansiedade, pode ser tratada com o apoio de profissionais competentes.

🧑‍⚕️ Do mesmo modo, pode ser reconfortante abordar este tema com o seu médico/ginecologista. Caso o médico tenha conhecimento disso, ele pode dedicar-lhe mais tempo e responder com mais detalhes às suas perguntas.

Isto pode fazer com que a mulher grávida sinta mais segurança e apoio.

Se o medo estiver, sobretudo, relacionado com o parto (por exemplo, devido a uma má experiência em partos anteriores), também podem ser encontradas estratégias que se adequem a si. Algumas mulheres optam por planear uma cesariana. Outras sentem-se mais confortáveis em fazer o parto numa clínica ou em casa.

Está grávida e tem medo ou sente-se preocupada?

➡️ Pode encontrar mais dicas úteis aqui.

Pode também contactar diretamente as counsellors da profemina e partilhar todas as suas preocupações. Elas terão todo o gosto em ajudá-la! É possível contactá-las 📞 por telefone, WhatsApp ou 📩 e-mail.

Considera que a informação neste artigo foi útil?